sexta-feira, 15 de abril de 2011

DÈMODÉ

desde os primórdios o instinto animal do homo, já sapiens, no convívio com os carnívoros irracionais aprendeu a matar para defender-se e alimentar-se.
pensemos; não houve mudanças desta prática, é certo, mas não justifica nesta contemporaneidade;
amar e depois matar... comer, fartar-se e depois descartar... há até quem já fez uso de animais para apagar vestígios da carcaça. mas não me venham falar de suicídio para livrar o culpado da pena pelo crime cometido. a vida de mais uma menina foi ceifada. quer-se, o mínimo; que haja rigor nas investigações.
são injustificáveis diligências e conclusões periciais superficiais, quando que hoje para estes casos se tem meios tecnológicos modernos para detectar com precisão a ‘causa mortis’ de Jeniffer, não cabe mais o prevalecimento gerador mor das injustiças, para o favorecimento de quem quer que seja, prevalência de classe social e ou importância política do criminoso. isto hoje é totalmente démodé, e vergonhoso numa sociedade globalizada!

" o suicídio(?) da modelo Jeniffer Venturini, em Portugal"

2 comentários:

Pensamentos Positivos disse...

E a morte de adolescentes e Crianças em Realengo no Rio de Janeiro-Brasil, também faltam respostas e explicações... O homem evolui tanto em alguns aspectos e ainda rasteja como cobras em outros...
Abraços

Adriana Vargas de Aguiar disse...

Zé, querido! viste de vez em quando uma pobre mortal como a mim, saudades!